top of page
Buscar

Design thinking: como solucionar problemas e propor inovações

Começando pelo essencial: o que é Design Thinking?


Muito mais do que uma abordagem bastante difundida no mundo da tecnologia para resolver problemas, o Design Thinking tem como objetivo desenvolver uma mentalidade focada na centralização das pessoas para propor novas soluções integrando empatia, criatividade e colaboração com o objetivo de suprir as necessidades dos usuários.


De acordo com um dos pioneiros da teoria, Tim Brown, CEO da IDEO, empresa de consultoria focada em design e inovação:


“Design Thinking é uma abordagem focada no ser humano que utiliza um conjunto de ferramentas para integrar as necessidades das pessoas, as possibilidades da tecnologia e os requisitos para o sucesso do negócio.”


Essa proposta é diferente de outras inovações e processos ideativos, considerando que ele é focado no resultado e na importância de considerar o usuário para encontrar uma solução assertiva, e não apenas no problema a ser resolvido.


Em essência, o que deve ser desenvolvido a partir dessa abordagem precisa ser considerando quem vai se beneficiar do produto final e qual é o impacto que a solução vai causar no usuário.


Quais são as etapas do pensamento de Design Thinking?


O Design Thinking pode ser dividido em quatro fases:


Imersão

A primeira fase do processo de Design Thinking envolve entender qual é o foco identificando o problema e também considerando os possíveis obstáculos, através de observação e análise.


Pensando em termos práticos, essa é a hora de entender o contexto no qual você está inserido em um time/empresa e analisar o que precisa ser feito a partir da apresentação do problema e analisando, também, tudo o que está ao redor para compreender seus impactos.


Ideação

Agora é hora de começar a exercitar o pensamento criativo: durante a ideação, o objetivo é produzir algumas ideias. Depois de entender o problema e o contexto, é importante exercitar a criatividade e deixar ela falar mais alto para entender quais são os possíveis caminhos a serem seguidos.

Com certeza você já ouviu o termo “brainstorming”, chuva de ideias, em alguma reunião. Essa é a hora de deixar o pensamento criativo se sobressair sem medo de julgamentos. Toda ideia é bem vinda!


Prototipação

Problema entendido, contexto analisado e ideias postas à mesa… Agora é hora de fazer testes!


Nesse momento, a ideia é reunir as melhores — e mais viáveis — ideias obtidas na segunda etapa para iniciar o processo de começar a colocar em prática aquilo que foi teorizado anteriormente.


O protótipo nada mais é que do uma versão teste de uma solução. É nesse momento que, definindo qual o caminho a ser seguido, você deverá desenvolver esse protótipo e entender com seus stakeholders e usuários se essa seria a solução mais viável.


Desenvolvimento

Depois da ideia, ou das ideias, validadas, é hora de arregaçar as mangas e tirar efetivamente tudo do papel e tornar tangível em uma solução, seja ela um produto ou uma estratégia nova.


3 benefícios para os times que aplicam essa abordagem


Foco no usuário

Fomentar a cultura de desenvolver soluções com foco nos usuários é muito benéfico para empresas que entendem a importância de propor inovações realmente úteis e que atendam às necessidades de quem precisa se beneficiar delas: as pessoas.


Espírito de colaboração entre equipes

O pensamento que embasa do Design Thinking tem como fundamento o trabalho feito por equipes multidisciplinares que detém visões de diferentes aspectos dos negócios e podem ajudar a trazer ainda mais contexto e elevar as percepções que englobam um problema e suas possíveis soluções.


Cultura de aprendizado e de testes

Desenvolver uma cultura aberta a experimentações e testes é importante para dar mais autonomia aos times e garantir um ambiente mais propício para inovações, pois os erros são vistos como aprendizados e não como problemas.


Agora que você já aprendeu mais sobre o Design Thinking…


Que tal tentar aplicar essa metodologia no seu dia a dia e potencializar ainda mais seu aprendizado e suas contribuições em times de trabalho?!


E lembre-se que, ao integrar empatia, criatividade e colaboração, esse método não apenas visa encontrar soluções, mas também compreender profundamente as necessidades dos usuários e o impacto das soluções propostas, com o objetivo de garantir mudanças assertivas.


As quatro etapas do Design Thinking - imersão, ideação, prototipação e desenvolvimento - fornecem um caminho claro para transformar ideias em realidade tangível, impulsionando benefícios significativos para os times que o aplicam.


Assim, adotando o Design Thinking, as organizações podem não apenas resolver problemas de forma eficaz, mas também criar um ambiente propício para a contínua evolução e crescimento.

Comments


bottom of page